Lentilha

12718054_562206230621466_677878046569530275_nPra quem não conhece a lentilha ou não se lembra dela das festas de fim de ano, ela é prima-irmã do feijão. Parentes muito próximos, a lentilha e o feijão se dão muitíssimo bem com o grande amigo da família: o arroz.

Mas, muito mais que substituir o feijão numa refeição, a lentilha tem ótimas qualidades. Conta com fibras solúveis, que ajudam a diminuir o colesterol.
Lembrando que ela é rica em nutrientes: carboidratos, ácido fólico, B6, magnésio, ferro e triptofano.

– Uau, quanta coisa, não?

– Hein?

– Tudo bem! Você não conhece essa “gente” toda, né?

– É. Na verdade nunca ouvi falar.

– Ok! Mesmo que você não se familiarize, os nutricionistas dizem que eles são da melhor qualidade. Você acredita nos nutricionistas?

– Sim. Só não acredito no Papai Noel. Mentiroso… Nem me deu o presente que eu pedi no último Natal…

– Ok. Podemos voltar à lentilha?

– Sim, sim.

Outra característica vantajosa da lentilha é a facilidade de prepará-la: mais fácil e rápida que o feijão, não precisa deixar de molho de um dia pro outro e ela cozinha rapidinho. Hummmm!

Vamos conferir a receita?

Ah! Os ingredientes são praticamente os mesmos do feijão…

Receita: Lentilha

Do que vai precisar?

Bacia

Água

Escorredor

Panela de pressão

Ingredientes:

Lentilha

Alho (cortadinho)

Cebola (cortadinha)

Óleo

Caldo ou sal a gosto

Linguiça (em rodelas)

Ah! Para os não adeptos à carne, é só tirar a linguiça e caprichar mais no tempero!

Como fazer?

Lave rapidamente.

Numa panela de pressão, frite o alho, a cebola e a linguiça. Acrescente a lentilha, mexa com os demais ingredientes. Cubra com água e adicione o caldo ou o sal.

Feche a tampa e deixe cozinhando em fogo alto. Após iniciar a pressão, mantenha em fogo baixo e aguarde aproximadamente 10 minutos.

Desligue o fogo, espere sair todo o vapor para depois abrir. Verifique se os grãos estão macios, no ponto. Se estiverem, a receita estará pronta. Se não, deixe na pressão por mais 10 minutinhos.

Se tiver mais lentilha do que gente para consumi-la: separe a quantidade ideal pro dia e o restante divida em potes plásticos médios (com uma porção diária, cada), e congele.

Fácil como o feijão, não? Depois é só descongelar na panela com um pouco de água ou no forno de microondas.

Anúncios

Feijão

12803099_559139284261494_7538360867089681550_n

Muito prazer, meu nome é Feijão.

Amigos inseparáveis, os brasileiros Arroz e Feijão formam a dupla preferida das melhores cozinhas. O prato trivial tupiniquim, além de gostoso forma uma ótima parceria de nutrientes.

Um completa o outro: os dois funcionam e são muito melhores juntos, tanto do ponto de vista nutricional quanto do paladar. Tipo casal de comédia romântica que passa na Sessão da Tarde.

E justamente por isso, um dia aprendi a cozinhar feijão.

Eu já tinha me familiarizado com o arroz, porém tinha medo de preparar feijão. Não que ele fosse algum bicho papão. Na verdade, o pavor era da panela de pressão.

No início da minha experiência culinária, eu só fazia o arroz como base das refeições. Por exemplo: arroz com carne e salada. Arroz com frango, batata e salada, arroz com estrogonofe e batata palha, etc. Até que começaram a reclamar que faltava o feijão.

Depois de algum tempo de resistência, encarei a panela de pressão. O medo era tanto, que meu primeiro feijão foi feito numa panela emprestada. Eu nem tinha em casa o acessório que soltava fumaça e apitava. Pra que, né?

Peguei uma panela emprestada e liguei pra minha mãe:

– Mãe? Como faz feijão?
– Você não sabe?
– Lógico que não.
– Nossa! Mas não tem ciência nenhuma.

Ela e a ciência dela. Minha mãe explicou e eu fiz. Depois, perguntei aos mais entendidos como era esse esquema de panela de pressão e disseram que nem era tão horrível assim. Eu só deveria seguir as instruções de uso e não teria problemas!

Depois que fiz a primeira receita, liguei pra minha mãe pra contar que o resultado foi satisfatório. E em seguida, meus pais fizeram uma visitinha com uma caixa de presente. Mas o que tinha dentro? Uma panela de pressão. Uau! Isso é que é apoiar uma causa! rs

Um amigo meu, engenheiro, ficou empolgado quando viu e disse que aquele modelo daquela marca era Top de Linha do Mundo das Panelas. Que era a mais segura que já haviam inventado e me explicou tudo que ele sabia sobre o assunto. A partir daí, fiquei amiga da minha panela e descobri que ela é caríssima… Obrigada pai e mãe pelo presente! rs

A amizade foi ficando cada vez melhor e juntas preparamos feijão, grão de bico, sopas, soja, carnes, caldos e muito mais.

Então vamos encarar a receita?

Ah! Só pra constar… Há vários tipos de feijão: o de corda, o branco, preto, carioca, entre outros. A receita de hoje é sobre o feijão carioca, aquele básico. Pelo menos por aqui…

Receita: Feijão

Do que vai precisar?

Bacia
Água
Escorredor
Panela de pressão

Ingredientes:

Feijão
Alho
Óleo
Caldo de feijão ou sal a gosto
Linguiça para feijão (Isso mesmo! Você encontra no mercado em embalagens, especificamente pra isso. Ah! Também poderá escolher a de sua preferência ou não usar nenhuma, caso não queira ou não consuma carne).

Como fazer?

Antes de tudo, a melhor dica é comprar um feijão de qualidade: assim não perderá tempo escolhendo um a um, como sua avó costumava fazer quando você era criança. Dá uma olhada geral. Se por acaso tiver algum grão diferente, jogue fora. Lave rapidamente.

Faça tudo isso na noite anterior do preparo.

– Na noite anterior? Isso é algum tipo de costume, cultura, folclore?
– Não… Presta a atenção no resto da receita… rs

Cubra o feijão com água e deixe de molho numa bacia grande da noite para o dia. Assim ele ficará mais macio e cozinhará muito mais rápido.

– Ahhh!

Na manhã seguinte, escorra a água e lave os grãos. Reserve.

Numa panela de pressão, frite o alho e a linguiça. Acrescente o feijão, mexa com os demais ingredientes. Cubra com água e adicione o caldo ou o sal.

Feche a tampa e deixe cozinhando em fogo alto. Após iniciar a pressão, mantenha em fogo baixo e aguarde aproximadamente 30 minutos.

Desligue o fogo, espere sair todo o vapor para depois abrir. Verifique se os grãos estão macios, no ponto. Se estiverem, seu feijão estará pronto. Se não, deixe na pressão por mais 10 minutinhos.

Depois de pronto, amasse alguns grãos e mexa. Desta maneira conseguirá engrossar o caldo.

O feijão está prontinho.

E se você perguntar o que fará com tanto feijão, a dica é simples e facilitará o dia a dia: separe a quantidade que irá consumir e o restante divida em potes plásticos médios (com uma porção diária, cada) e congele.

Prático, né? Depois é só descongelar na panela com um pouco de água ou no forno de microondas.

 

Arroz Branco

12670913_558487717659984_3077250632643174955_nA receita de hoje é a base de qualquer almoço: arroz.

Como minha mãe costuma dizer: fazer arroz não tem ciência nenhuma… Pra ela né? Que arrebenta na cozinha.

Confesso que meu primeiro arroz foi uma tragédia. Minha família tinha viajado e resolvi me aventurar na cozinha. O resultado foi uma colher grudada no arroz e o arroz grudado na panela. Foi tudo pro lixo. É que resolvi ficar mexendo a receita durante o cozimento… rs

– Isso pode Arnaldo?
– A regra é clara: pra quem não sabe, isso é proibido! Não pode.

Pois é. Eu aparentemente não tinha prestado a atenção nesta parte.

Alguns anos depois, quando saí da casa dos meus pais, fui me virando com comida congelada até resolver criar vergonha na cara e aprender a fazer algo além do macarrão instantâneo.
Liguei pra minha mãe pra entender os segredos do arroz. Ela riu, mas me explicou. Eu mais que depressa anotei tudo e segui a receita do arroz por um bom tempo. Acho que eu era a única pessoa do mundo que preparava arroz, seguindo receita e usando o despertador do celular (óbvio, pra diminuir o fogo na hora certa e não deixar queimar).

Naquela época, eu também preparava um prato de cada vez.

Um dia, um amigo veio cozinhar em casa e fiquei impressionada… Ele fazia tudo ao mesmo tempo… Várias panelas no fogão… Fogo aceso nas quatro bocas, e eu querendo cronometrar tudo. Ele disse que não precisava. Aquilo foi inacreditável. Ele já cozinhava como adulto. Quase perguntei se ele não queria aproveitar o intervalo pra deixar umas receitas prontas pra eu congelar. rs

Hoje, anos depois, já não uso mais o cronômetro, nem a receita… Eu consegui e acho que quase todo mundo consegue. rs

Receita: Arroz Branco

Vai precisar de:

Xícara
Colher de sopa
Panela com tampa

Ingredientes:

Arroz
Cebola
Alho
Óleo
Tempero pronto (de pontinho) ou sal
Água

Como fazer?

A lei do arroz é: para cada xícara de arroz, duas de água. Como esta receita é para cozinheiros de primeira viagem, vamos iniciar com uma xícara que é ideal para duas pessoas. Se precisar fazer mais é só aumentar conforme foi explicado. Outra coisa: aumente o tempero de acordo.

Corte a cebola e o alho em pedaços pequenos. Coloque uma colher de sopa de óleo na panela e em fogo baixo adicione, na sequência, a cebola e o alho. Frite rapidamente: por mais ou menos um minuto.

Junte uma xícara de arroz. Mexa rapidamente, fritando tudo.

Adicione duas medidas de água da mesma xícara que usou para o arroz.

Misture o tempero ou sal a gosto (pra quem não tem noção alguma, talvez uma colher de sobremesa, resolva… Depois é só adaptar nas próximas vezes rs).

Aumente o fogo para o máximo e deixe a tampa entre aberta. Cozinhe por volta de 5 minutos (se necessário, use o cronômetro rs).

Após o tempo de cozimento, observe se há “furinhos” no arroz (parece sem noção, mas é assim mesmo). Se não tiver, espere mais um pouquinho. Se sim, diminua o fogo (mínimo), feche a tampa completamente e aguarde aproximadamente 5 minutos.

Após o tempo, observe com a ajuda de uma colher se ainda há água no fundo da panela. Se tiver, aguarde mais uns segundos. Se não, está pronto. Só não deixe passar do tempo, pois queima.

Dica: pra quem gosta de praticidade, existe alho picado prontinho pra usar.